Les Herbonautes lança missão de digitalização de espécimes de Angola

Article Type: 

O portal Les Herbonautes lançou uma missão dedicada à catalogação dos espécimes de Angola do herbário do Museu Nacional de História Natural, de Paris. Este portal é uma plataforma web de ciência cidadã que permite aos participantes, de modo voluntário, inserir em base de dados a informação das etiquetas dos espécimes, a partir das imagens dos exemplares. Os dados catalogados são, depois, partilhados de forma livre e gratuita através do GBIF. Só com o contributo de um alargado número de voluntários, através de ciência cidadã, é possível acelerar a catalogação e mobilização de dados de biodiversidade de colecções biológicas, que caso contrário, demorariam muitos anos a ser catalogados.

O Nó Português do GBIF colaborou com o MNHN Paris e com o Nó Francês do GBIF para o lançamento desta missão, cuja descrição é bilingue (francês, português). Num futuro próximo, o GBIF Portugal irá ter acesso à plataforma Les Hernonautes para sua implementação a nível nacional, como resultado do projecto de mentorado ES-FR-PT apoiado pelo GBIF, tendo já contribuido com a tradução de toda a plataforma para português.

A colaboração da comunidade de língua portuguesa nesta missão do Les Herbonautes é muito importante, pela maior facilidade no reconhecimento da informação das etiquetas escritas em português, e de outra informação específica como, por exemplo, os locais de colheita. A plataforma apresenta as tarefas de catalogação de uma forma faseada, por tipos de informação (país, região, data, colector, determinador, localidade, georreferenciação), em que o acesso a cada nível seguinte é feito após uma pequena introdução e um jogo, que permite a aprendizagem da interpretação da informação de forma divertida e interactiva. A qualidade da informação catalogada é verificada por cruzamento, para cada espécime, com os dados de outro utilizador seleccionado de forma aleatória. Apenas uma correspondência completa permite a validação dos dados. A responsabilidade final é sempre do chefe de missão, que a coordena e modera a missão nos vários passos.
Visite o Les Herbonautes e adira à missão Plantas de Angola aqui.