Vencedor do 2020 GBIF Young Researchers Awards irá abordar o enviesamento de dados ao modelar os impactes de longo prazo do clima e das alterações no uso da terra para as borboletas (Papilionidea)

Vaughn Shirey, a Ph.D student at Georgetown University, is a winner of the 2020 GBIF Young Researchers Awards. Photo courtesy of Vaughn Shirey

Vaughn Shirey, um estudante de Ph.D. da Universidade de Georgetown em Washington D.C., é um dos dois vencedores do 2020 GBIF Young Researchers Awards.

Um júri de especialistas premiou Shirey, que foi nomeado pela delegação do GBIF dos Estados Unidos, por seu esforço em abordar o enviesamento de dados ao modelar os impactes de longo prazo do clima e das alterações no uso da terra em uma família de organismos bem conhecida em regiões pouco amostradas : as borboletas (Papilionidea) que habitam as florestas boreais da América do Norte e do norte da Europa.

As disparidades na disponibilidade de dados de biodiversidade no espaço e no tempo apresentam desafios para a modelação, medição e mitigação de ameaças como alterações climáticas e de uso da terra. Com as florestas boreais do mundo agora enfrentando rápido aquecimento e conversão generalizada de terras, a escassez de dados desses ambientes de alta latitude aumenta a dificuldade e a urgência de tais desafios.

Combinando dados de borboletas disponíveis através do GBIF com dados de características extraídos da literatura, a pesquisa da Shirey examina uma família de organismos particularmente sensíveis à alteração global e fornece um modelo para usar dados com lacunas e vieses conhecidos para analisar áreas de conservação de alta prioridade. Os resultados sintetizam um estudo em macroescala da riqueza de borboletas e tendências de composição em florestas boreais da América do Norte e Europa, entre 1940 e 2019.

"Os dados mediados pelo GBIF servem aqui como a espinha dorsal para fazer inferências sobre as comunidades de borboletas em uma época de mudança global", disse Shirey. "A técnica de 'pseudo-amostragem' que aplico, juntamente com a contabilização do comportamento do observador, pode ajudar a desenvolver as melhores práticas para a utilização de registros de ocorrência esparsos e oportunistas para entender a dinâmica da biodiversidade."

Shirey partilha o prémio com Ángel Luis Robles, do México. A dupla receberá € 5.000 cada e reconhecimento na próxima reunião do Secretariado do GBIF.

Leia a notícia completa aqui. 
 

Sobre o Prémio

Desde o seu início em 2010, o prémio anual GBIF Young Researchers Award tem procurado promover e encorajar a inovação em pesquisas relacionadas à biodiversidade usando dados partilhados por meio da rede GBIF.