Prémios

 

Actualmente, há dois prémios atribuídos pelo GBIF anualmente.

Veja os concursos actualmente abertos:

GBIF EBBE NIELSEN CHALLENGE

Abertas candidaturas para o Prémio Ebbe Nielsen Challenge 2020.

É um prémio anual de incentivo que busca inspirar cientistas, informáticos, cartógrafos e outros especialistas, a criar aplicações inovadoras que promovam o acesso aberto à dados de biodiversidade. Este prémio homenageia a memória do Dr. Ebbe Schmidt Nielsen, um líder inspirador nos campos da Biossistemática e da Informática para Biodiversidade. O Dr. Nielsen foi também um dos principais fundadores do GBIF. O prémio Nielsen foi instituido em 2002, tendo sido convertido em Desafio Ebbe Nielsen em 2015. O valor do prémio é na ordem dos 30 mil euros.

Embora o foco da competição tenha evoluído ano a ano, as participações manifestam uma variedade de formas e abordagens - nova investigação analítica, visualizações mais relevantes para políticas, aplicações da web e para telemóveis ou melhorias nos processos de digitalização, qualidade e acesso aos dados.

Actualmente, a candidatura é feita directamente pelos candidatos, mas até 2014, o formato do galardão era como prémio, reconhecendo a carreira de um investigador ou de um grupo de investigadores e os contributos que estes deram para o avanço da informática para a biodiversidade.

Portugal teve já dois investigadores galardoados com este prémio. Em 2013, Miguel Bastos Araújo venceu o prémio Ebbe Nielsen no valor de 30 000,00€, e em 2015, Miguel Porto foi um dos seis finalistas do Desafio Ebbe Nielsen, tendo recebido um prémio de 1 000,00€.

Consulte mais informações do prémio aqui, incluindo a lista de galardoados nos anos anteriores.

 

PRÉMIO JOVENS INVESTIGADORES GBIF

É um prémio anual que existe desde 2010, destinado a fomentar investigação e descobertas inovadoras em Informática para a biodiversidade. Anualmente são dados prémios a dois estudantes de pós-graduação - geralmente um candidato a Mestrado e um candidato a Ph.D. - nomedados pelos países participantes do GBIF. O prémio é na ordem dos 5 mil euros. O candidato nomeado por Portugal é seleccionado pelo Conselho Científico das Ciências Naturais e do Ambiente da FCT, a partir das candidaturas recebidas a nível nacional. As candidaturas nacionais decorrem normalmente nos primeiros meses do ano. Veja a informação genérica sobre o prémio aqui.

Para ver os ganhadores do anos anteriores, consulte a lista de vencedores. Em 2018, foi atribuído o prémio a Raquel Gaião Silva, nomeada por Portugal.

Ano Nomeado (aluno doutoramento) Nomeado (aluno mestrado)
2019 Maria João Verdasca (cE3c, FCUL) Vanezia Rocha (Mestrado BioRev, ISA/FCUL)
2018 Patrícia dos Santos (cE3c, FCUL) Raquel Gaião Silva (Mestrado em Biodiversidade e Conservação Marinha, UAlg)
2017*    
2016 Rita Pires (FCUL)  
2015 Isabel Neves (MNHNC-UL)  
2014*    
2013 Andreia Penado  

*Nestes anos não houve candidaturas à nomeação a nível nacional.